Dica Financeira: Poupar ou Gastar Demais?

Dica Financeira: Poupar ou Gastar Demais?

Nem um, nem outro! A pessoa que desejar viver em paz com suas finanças deverá achar um equilíbrio que possa satisfazer os desejos e as necessidades do presente, sem afetar o planejamento financeiro de longo prazo pensando em sua aposentadoria ou independência financeira.

Poupar demais pode ser tão prejudicial quanto gastar demais. No primeiro caso, se a pessoa tornar-se uma poupadora assídua poderá privar-se de muitas realizações no presente, abrindo mão de algumas alegrias, luxos e satisfação que possam contribuir no curto prazo para uma vida mais feliz, além do seu próprio bem-estar e da sua família. Uma vida muito abaixo das posses, ao longo do tempo, pode tornar sem sentido, sem graça, pois as possibilidades existem, mas não são realizadas em função da poupança excessiva.

No segundo caso, cartão vermelho para os gastadores e compradores por impulso. Não podemos viver nos extremos. Gastar tudo o que se ganha e mais um pouco atolando-se em dívidas, prestações e créditos abusivos dos cartões de crédito pode ter consequências avassaladoras para o planejamento financeiro de qualquer um, praticamente obrigando a pessoa a trabalhar cada vez mais para bancar uma vida que no longo prazo poderá se tornar insustentável. Gastar demais também poderá trazer infelicidade e desconforto, impossibilitando a realização de sonhos maiores, como uma viagem, um curso, uma celebração, a independência financeira, uma casa etc. A pessoa pode entrar em um ciclo conhecido pela Educação Financeiro como “Corrida dos Ratos”, ou seja, precisa cada vez trabalhar e ganhar mais para pagar mais e mais contas. Pode tornar-se uma rotina extremamente estressante no médio prazo acarretando problemas de saúde e emocionais, sem falar que a pessoa pode encontrar-se aprisionada em sua rotina de trabalho, ficando atrelada ao emprego. Se parar de trabalhar, estará falida.

O fato é que não sabemos quanto tempo vamos viver. Podemos morrer inesperadamente daqui algumas horas ou viver mais de 100 anos e, baseando-se nisso precisamos desenvolver uma estratégia financeira que seja capaz de proporcionar uma vida alegre e prazerosa no curto prazo, dentro das nossas possibilidades financeiras, mas ao mesmo tempo, não podemos cair na loucura total do prazer imediato, pois o tempo passa e o dinheiro ganho no presente poderá fazer muita falta no futuro, quando já possuirmos mais idade, com menos energia e paciência para o trabalho, talvez até com menos oportunidades. Também é preciso pensar no futuro com os recursos do agora.

Por isso, não poupe nem gaste demais, ache um equilíbrio financeiro para que possa curtir sua vida no presente e garantir um futuro tranquilo.

Abraços e sucesso!

Deixe uma resposta

Demos

Color Skin

Header Style

Nav Mode

Layout

Wide
Boxed

Nav Mode