Análise EURUSD: dados de PIB + Inflação

Análise EURUSD: dados de PIB + Inflação

A zona do euro cresceu muito menos do que o esperado no terceiro trimestre e a confiança econômica continuou a cair, mostraram estimativas oficiais nesta terça-feira. A agência de estatísticas europeia, Eurostat, informou que o crescimento econômico do bloco desacelerou a 0,2% no terceiro trimestre contra os três meses anteriores, após expansão de 0,4%. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, a expansão desacelerou a 1,7% de 2,2% no segundo trimestre. Economistas consultados pela Reuters esperavam crescimento trimestral de 0,4% e de 1,8% na base anual. Em nota separada, a Comissão Europeia informou que o sentimento econômico caiu na zona do euro pelo 10º mês seguido, e acima do esperado por economistas. O indicador, que mostra a confiança de gerentes e consumidores, caiu a 109,8 pontos em outubro de 110,9 em setembro, na maior queda desde março.

Porém, o calendário de notícias importantes para o Euro ainda não terminou esta semana. Nesta quarta-feira de manhã, às 7h de Brasília, serão divulgadas as taxas de inflação. Atenção especial para o índice anual, cuja previsão é de 2,1%, mantendo-se acima da meta do BCE de 2% ao ano.

Da mesma maneira que os dados de terça-feira vieram negativos para o EURUSD, uma inflação positiva poderá indicar um leve aquecimento da economia e quem sabe direcionar os próximos passos do BCE para encerrar o pacote de estímulos ainda em 2018 e já vislumbrando possíveis elevações nos juros em meados de 2019.

Estas notícias são importantes, pois convergimos em um ponto de bastante interesse do Mercado. No momento da Análise, os preços chegam novamente para testar a mínima de 2018, na região dos 1.1300. Se caso o interesse dos compradores for despertado, poderemos ter altas até a região de 1.1425 – 1.1450 e, posteriormente, até os 1.1500 – 1.1525. Para eventuais subidas mais significativas no Euro, poderíamos esperar o rompimento dos 1.1525, que poderia abrir espaço para movimentos mais amplos de subida, provavelmente até os 1.1725, 1.1815 e 1.1850.

Se caso o pessimismo prevalecer e os dados econômicos não ajudarem, poderemos ter nova ação dos vendedores. Se a mínima anual em 1.1300 for perdida, pode-se abrir espaço para mais quedas até os 1.1100.

Também pesam sobre o euro a situação do orçamento não aprovado para o governo italiano e as recentes declarações de Merkel, de que não concorrerá mais à presidência do seu partido e que encerrará seu ciclo político ao final do seu atual mandato. São cenas que precisamos acompanhar de perto e que podem afetar diretamente a moeda única europeia.

Grande abraço e bons trades!

 

Rodrigo Rebecchi

Para mais conteúdo sobre Trading, Forex, Educação Financeira, Geopolítica, Macroeconomia e Análises do Mercado, me siga nas Redes Sociais:

 

CURSO ONLINE: FOREX – OPERANDO COMO UM INVESTIDOR

https://go.hotmart.com/R9047330I

ASSINE A MARKET NEWS – Relatórios + Análises + Templates

https://go.hotmart.com/T9137263M

 

SIMULADOR – Teste o Mercado Financeiro

https://goo.gl/5h2fXh

 

INSTAGRAM: https://goo.gl/udhn4f

YOUTUBE: https://goo.gl/3cdUkb

FACEBOOK: https://goo.gl/Q1Pt5g

LIVE – Panorama do Mercado (Seg às 20h): https://goo.gl/3ihycp

CONTATO: rodrigo_rebecchi@hotmail.com

Deixe uma resposta

Demos

Color Skin

Header Style

Nav Mode

Layout

Wide
Boxed

Nav Mode